Influenciadora Thaís Machado relembra caso e fala sobre o quanto a cultura do “cancelamento” pode ser prejudicial para a saúde mental

Thaís diz que até perdeu a vontade de publicar conteúdo por um tempo

Que a internet trouxe o maior acesso a informações do que antes tínhamos, isso já sabemos, mas o quanto esse aumento de exposição ajuda ou prejudica?

Pois é, em linhas mais gerais podemos dizer que a cultura de cancelamento nada mais é do que julgar uma pessoa, em especial as figuras públicas, por qualquer motivo que as pessoas quiserem.

Thaís Machado, influenciadora digital, relembra caso vivido agora durante a quarentena e diz que perdeu até a vontade de criar conteúdo ou mostrar a sua rotina com as filhas nos stories:

” Estamos vivendo um momento muito delicado, e as pessoas parecem que julgam cada vez mais. Sim, somos figuras públicas, mas também somos seres humanos e temos o direito de errar. Durante essa quarentena, eu fui fazer a unha, sendo que foram tomadas todas as medidas de segurança e só fui quando os estabelecimentos podiam operar, durante essa pandemia, quando voltei eu esqueci de tirar as roupas que fui para a rua, eu simplesmente esqueci porque tinha mil coisas na cabeça, e esse é um hábito novo que ainda estamos transformando em rotina, e por esse simples motivo eu ouvi que eu era ingrata e não merecia ter filhos, logo eu, onde as minhas 3 meninas são o meu mundo”, explica.

Em suas redes sociais a influenciadora também aproveitou para fazer um post pedindo mais empatia de seus seguidores.

“Assim como outros famosos também já sofreram a cultura do cancelamento na internet, eu passei por essa experiência, e durante uns dias até me questionei se aquilo merecia mesmo se mostrado. A gente mostra o nosso dia a dia, a gente tenta sempre acertar, não mostrar o lado negativo, mas somos pessoas normais como qualquer outra, também erramos. E apenas um erro, ou deslize, por menor que seja parece apagar todas as ações ou atitudes que tivemos ou fizemos. O mundo, em especial, as pessoas da internet, precisam parar de querer sair “cancelando” tudo e todos, isso afeta muito o nosso psicológico e a forma como nos vemos”.

Thaís é mãe de 3 meninas em idades escolares. Sua primogênita com 17 anos, a segunda com 6 e sua filha mais nova com 2 anos de idade. Neste início de quarentena a influencer encarou o momento como uma oportunidade para ficar mais com as suas filhas, mas com esse tipo de atitude da cultura do cancelamento ela passa a querer mostrar cada vez menos em suas redes sociais esses momentos que está vivendo com suas filhas e marido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *