Teatro de Objetos Documentais é foco de projeto da Companhia Arteira, aprovado pela Lei Aldir Blanc, que vai até março

A Companhia Arteira, com sede em Nova Friburgo/RJ, por meio do Edital “Retomada Cultural RJ”, a partir do inciso III da Lei Aldir Blanc, com patrocínio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, apresenta em fevereiro e março de 2021 seu projeto “Cartas do Isolamento”, tendo como foco ‘Teatro de Objetos Documentais’, gênero do teatro de formas animadas.

O projeto prevê quatro ações realizadas de modo virtual, algumas delas já acontecendo, envolvendo 15 profissionais, entre artistas, técnicos e colaboradores impossibilitados de exercerem seu trabalho em espaços públicos em função da pandemia. Todas elas contam com janela de acessibilidade em Libras (Língua de Sinais), com o propósito de ampliar o acesso aos bens culturais e fomentar a produção e a difusão do conhecimento, promovendo a inclusão.  São elas: Grupo de Estudos, Companhia Arteira Convida (mesa redonda ao vivo), Vídeo documentário com texto de auto ficção e Making of que revelará ao público o processo de construção do vídeo.

Grupo de Estudos


De 2 a 23 de fevereiro, sempre às terças-feiras, das 9h às 11h30, acontece um Grupo de Estudos com foco no Teatro de Objetos Documentais (gênero do teatro de formas animadas), sob a coordenação de Miguel Vellinho (Diretor da Pequod – RJ)  e Vanessa Dias (atriz-pesquisadora, educadora, musicista e bonequeira). O objetivo é levar referências bibliográficas, debater e possibilitar experimentações cênicas com os participantes, proporcionando aprofundamento nas linguagens pesquisadas pela companhia no projeto.

O Grupo de Estudos está sendo por meio de plataforma virtual e terá quatro encontros de duas horas e meia de duração, com ritmo semanal, gratuito, tendo como público alvo estudantes e profissionais das artes cênicas, a partir dos 16 anos. Interessados que viram a divulgação nas redes sociais da Companhia Arteira se inscreveram por meio do link https://forms.gle/Jufn8LFALRkeSTsD9 .


Companhia Arteira Convida

No dia 4 de fevereiro (quinta-feira), às 21 horas, no canal da Companhia Arteira no YouTube, foi realizada a mesa redonda “Companhia Arteira convida” ao vivo, tendo como convidados dois premiados profissionais brasileiros do Teatro de Animação: Miguel Vellinho (diretor da Pequod – RJ)  e Sandra Vargas (atriz e diretora do Grupo Sobrevento – SP) abordando o “Teatro de Objetos Documentais e seus caminhos artísticos dentro dessa linguagem”. O público teve a oportunidade de participar do bate-papo por meio do chat.

Vídeo documentário

Está sendo produzido um vídeo documentário inspirado em relatos orais e escritos de situações de isolamento social em consequência da catástrofe de 2011 na Região Serrana do Rio de Janeiro, fazendo uso da linguagem do Teatro de Objetos Documentais e de textos de Auto Ficção, desenvolvendo propostas cênicas a partir das relações subjetivas construídas em função do distanciamento social.

O trabalho de composição da dramaturgia coletiva tem a direção de Miguel Vellinho, com a participação de atores da Companhia Arteira (Gero Band, Jerônino Nunes, Gabriela Ribas, Cássio Campos e Silvia Araújo).


Making of

Making of do vídeo documentário revelará ao público o processo das várias fases de produção, suas especificidades e desafios na busca de novas  possibilidades do fazer teatral em diálogo com a linguagem audiovisual. Tanto o documentário quanto o making of, indicados para o público a partir de 14 anos, serão disponibilizados em março, em data(s) a ser divulgada nos canais de comunicação da Companhia Arteira:
Facebook @companhiaarteira
Instagram @arteiracompanhia
Bolg ciaarteiranf.blogspot.com
Youtube https://www.youtube.com/channel/UCDItq_J2gVwCiyo9rXGU4cg


Teatro de Objetos Documentais

Trata-se de uma vertente do teatro de objetos cunhada pela diretora mexicana Shaday Larios que possibilita construir uma dramaturgia cênica a partir da memória original dos objetos,  ao contrário de criar uma nova história para esses elementos. As matérias primas são os objetos e as memórias disparadas a partir destes. Um dos objetivos centrais é revelar as histórias que, muitas vezes, estão ali silenciadas e dessa forma ter caminhos para criar uma dramaturgia.


Companhia Arteira

Com 12 anos de atividades ininterruptas e de pesquisa contínua, produções reconhecidas e premiadas por sua qualidade, a Companhia Arteira, com sede em Nova Friburgo/RJ, faz uso de diferentes linguagens para atender a um público de faixas etárias variadas.  

Em 2011, ano da catástrofe na Região Serrana do Rio de Janeiro, o grupo foi contemplado com o Prêmio Montagem Cênica 2011, que viabilizou a montagem e circulação do espetáculo “Cartas”. Neste novo projeto, “Cartas do Isolamento”, dá continuidade à pesquisa iniciada naquele ano, buscando aprofundamento nos textos de auto ficção e no Teatro de Objetos Documentais.


SERVIÇO

Projeto: Cartas do Isolamento
Edital “Retomada Cultural RJ” – Inciso III da Lei Aldir Blanc

Grupo de Estudos -Teatro do Objetos Documentais

Coordenação: Miguel Vellinho e Vanessa Dias

2 a 23 de fevereiro (terças-feiras)

9h às 11h30


Realização: Companhia Arteira
Patrocínio: Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

Canais de Comunicação da Companhia Arteira:

https://www.youtube.com/channel/UCDItq_J2gVwCiyo9rXGU4cg
https://www.facebook.com/companhiaarteira
https://www.instagram.com/arteiracompanhia/
http://ciaarteiranf.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *