Prevenir o alcoolismo é possível: Sharecare explica mais sobre o assunto

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o alcoolismo é uma doença psiquiátrica que afeta a saúde física e mental. No mundo, o consumo abusivo de álcool é responsável por 3 milhões de mortes por ano. Diante desse dado, é necessário que as operadoras trabalhem com programas para prevenir o alcoolismo.

Não é um assunto fácil de lidar, visto que o “beber socialmente” faz parte da nossa cultura e coloca as pessoas em contato com o álcool de forma corriqueira.

Vamos conversar sobre esse problema de saúde? A Sharecare, empresa líder em inovação e digitalização da saúde, vai explicar as causas do alcoolismo, o papel da medicina preventiva para enfrentar essa questão e como indicar para o beneficiário os melhores tratamentos para o alcoolismo.

Quais são as causas do alcoolismo?

Quando falamos de alcoolismo estamos nos referindo àquelas pessoas que têm uma vontade incontrolável de beber, se tornam dependentes do álcool e precisam de cada vez mais doses para ter as sensações provocadas pela substância.

Dessa maneira, não é um problema que se relaciona com a quantidade de bebida ingerida e sim com a falta de controle de quem bebe e com todos os males que isso causa para a saúde.

O Ministério da Saúde realizou, em 2019, uma pesquisa com 52.443 pessoas de ambos os sexos a partir de 18 anos nas capitais e do Distrito Federal para averiguar o comportamento em relação ao álcool.

O levantamento identificou que 18,8% dos entrevistados fizeram uso abusivo da bebida nos últimos 30 dias antes da pesquisa, sendo 25,3% homens e 13,3% mulheres. O consumo abusivo se refere a tomar 4 doses em um mesmo evento para as mulheres e 5 doses para os homens.

Mas, afinal, o que leva as pessoas a começarem a usar o álcool de forma nociva? Existem vários fatores para essa questão, entre eles:

  • o fácil acesso às bebidas, tanto em grandes festas, como em eventos menores, como os corporativos ou realizados em casa;
  • o álcool é relacionado à diversão e a ocasiões sociais;
  • contato precoce com a substância;
  • histórico familiar de consumo excessivo de álcool;
  • glamourização do “beber socialmente”;
  • o estresse que se vive no dia a dia, o que leva muitas pessoas a consumirem mais a bebida como uma forma de lidar com as tensões.

O problema é que o uso constante da substância, que atua no sistema nervoso central, se torna nocivo. Desse modo, o indivíduo começa a necessitar cada vez mais da bebida para sentir seus efeitos de prazer, euforia e até relaxamento.

Consequências do alcoolismo

Com isso, pode ocorrer a dependência, tornando o indivíduo mais vulnerável para doenças, além de todos os outros riscos, como o perigo de acidentes ao dirigir embriagado e até problemas de ordem social, familiar e no trabalho devido ao comportamento alterado.

Prevenir o alcoolismo é importante porque o álcool se relaciona ao risco de desenvolver:

  • distúrbios mentais e comportamentais, como perda de memória, dificuldade de raciocínio e agressividade;
  • cirrose hepática;
  • insônia;
  • doenças cardiovasculares;
  • alguns tipos de câncer, como de boca, faringe, laringe, esôfago, fígado, intestino e mama;
  • problemas ao feto na gestação.

Quais são as vantagens do investimento em medicina preventiva?

Como mostramos anteriormente, prevenir o alcoolismo é o melhor caminho para as operadoras a fim de evitar o desenvolvimento de doenças graves, o que levaria a internações e um uso maior de serviços do pronto-socorro. Em outras palavras: o consumo nocivo de álcool e sua dependência tem reflexo no controle de custos dos convênios.

Mas como enfrentar a situação? A solução é se valer da medicina preventiva, com programas que vão atender os beneficiários de forma individual, além de estimular a adoção de hábitos saudáveis.

Campanhas educativas

O primeiro passo é realizar, de forma constante, campanhas educativas, mostrando o risco do alcoolismo, como identificar o problema e a importância de não ter vergonha para procurar o tratamento.

Palestras, lives ou vídeos que abordem esses temas são medidas interessantes. Nesse ponto, é necessário também alertar as pessoas a como agir caso tenham algum amigo ou familiar passando por esse problema, indicando que tipo de atendimento procurar.

Atenção básica da saúde

Ter canais de atendimento, como a telemedicina, com médicos qualificados para identificar os sinais do alcoolismo também é uma medida importante para encaminhar o paciente para os tratamentos adequados.

Tecnologias de gestão de saúde

É recomendado ainda que as operadoras façam uso das tecnologias de gestão de saúde. Com isso, é possível identificar as necessidades dos usuários de acordo com o histórico de saúde e estilo de vida individual.

A partir da coleta e análise de dados com inteligência artificial, é possível indicar programas que vão agir para prevenir alcoolismo, tabagismo, obesidade, controlar doenças crônicas, entre outros problemas.

App de saúde

O uso de aplicativos de saúde que façam monitoramento do indivíduo e estimulam o autocuidado, como uma alimentação saudável e realização de atividade física regular, também poderá trazer bons resultados.

Coaching preventivo

Há ainda o coaching preventivo, um acompanhamento que é feito por uma equipe multidisciplinar para engajar o paciente nas ações de saúde e bem-estar, atuando diretamente em suas necessidades.

Programas de saúde mental

Adotar ações de saúde mental que tenham o acompanhamento de psiquiatras, psicólogos e também de assistentes sociais vai permitir um contato mais próximo do beneficiário e, consequentemente, um cuidado mais eficiente com o alcoolismo. Isso porque é preciso reforçar como o uso abusivo da bebida está fortemente ligado a questões psíquicas.

Como indicar os melhores tratamentos para prevenir o alcoolismo?

Falar de alcoolismo é tratar de um assunto delicado, porque, muitas vezes, o dependente não admite que o consumo que faz da substância é excessivo. Dessa maneira, a operadora precisa ter muita cautela para chegar nesse paciente e, assim, indicar os melhores tratamentos.

Nessa hora, o importante é contar com uma equipe multidisciplinar de saúde, que vai cuidar do paciente de forma integral, oferecendo uma atenção humanizada para que ele se sinta seguro e confiante em relatar seus problemas e aceitar ajuda.

Então, como dissemos, o primeiro passo é conhecer as necessidades dos beneficiários para ter uma ação mais efetiva, tanto de prevenção quanto de tratamento do alcoolismo.

Prevenir o alcoolismo deve estar na agenda de ações das operadoras de plano de saúde. É um problema sério, que pode desencadear diversas doenças, por isso, merece um olhar especial para os dependentes. Ações de medicina preventiva aliadas ao uso da tecnologia são estratégias que certamente trarão resultados.

Sobre a Sharecare:

A Sharecare é a empresa líder mundial na combinação de saúde digital com gestão de saúde integrada. Somos especialistas em reduzir riscos e custos em grandes populações corporativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *