Festival Pausa Para Cena

Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Economia Criativa do Rio de Janeiro,
através da Lei Aldir Blanc, e Corbelino Cultural, apresentam:

“PAUSA PARA CENA – FESTIVAL LIBRAS NA TELA“

De 4 de a 10 de fevereiro, mostra de teatro no Instagram reúne produções criadas por mulheres na pandemia.

Espetáculos curtos e gratuitos na hora do almoço prestigiam talentos fora do “mainstream”, dando visibilidade à criação de artistas negras, trans e
de coletivos da periferia.

De forma inédita, a tradução e a interpretação simultânea em libras entra como composição da cena, ganhando destaque em toda a programação.

Instagram: @pausaparacena

De 4 a 10 de fevereiro, o PAUSA PARA CENA – FESTIVAL LIBRAS NA TELA apresenta uma programação de teatro on-line, reunindo 27 mulheres com atuação destacada em diferentes regiões metropolitanas do Rio de Janeiro. Todas as apresentações serão traduzidas para libras, tendo a intérprete dividindo o protagonismo com a artista. Ao todo serão 27 cenas, quatro por dia, sendo algumas inéditas. Idealizado pela atriz Monique Vaillé, o festival tem apoio do Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, e da Corbelino Cultural. A transmissão será gratuita, ao vivo pelo Instagram: @pausaparacena

Em espetáculos de 20 minutos, às 12h, 13h, 14h e 15h, diariamente, o festival PAUSA PARA CENA aborda temáticas variadas, como amor, autoestima, transrevolução, memória, tempo, maternidade, narrativas pretas, infância, palhaçaria e Brasil. E, em cada um deles, de forma pioneira, a tradução para libras ganhará destaque. “Queremos buscar a linguagem das libras como parceira de protagonismo em cada evento. O público verá dois acontecimentos na tela, simultaneamente e na mesma proporção: a artista e a intérprete, trabalhando juntas numa composição”, explica Monique.

O programa inclui coletivos e artistas com atuação destacada na cena cultural carioca, da Zona Sul à Baixada Fluminense. Estão lá Adrielle Vieira (Pretos Encena), Ana Luísa Cardoso ou a Palhaça Margarita (Cia d’Os Melodramáticos), Camila Moura (Entre Lugares Maré), Carolina Ferman (Deus Salve o Rei, da Rede Globo), Dandara Vital (Coletivo Transarte), Fernanda Dias (Os Ciclomáticos e Coletivo Negraação), Juliana França (Arcanjo Renegado, da Rede Globo, e Grupo Código), Monique Vaillé (Ocupação Ovárias), Natasha Corbelino (Coletivona), Verônica Bonfim (Elza – O Musical), Wescla Vasconcelos (Indianare), entre outras. Reunir somente mulheres no festival não é “coincidência”. Monique Vaillé é uma das idealizadoras da Ocupação “Ovárias”, indicada na categoria especial do Prêmio Shell por fomentar o protagonismo estético-político das mulheres; e do “Cenas Afora – Solos Femininos”, um dos primeiros projetos em artes cênicas do Rio de Janeiro a tratar de assuntos de movimento feminista. Além disso, junto com Carolina Godinho, ela integra a Coletivona, articulação de mulheres, idealizada por Natasha Corbelino, que assina a direção de produção desse festival junto com Monique.

Serviço
PAUSA PARA CENA – FESTIVAL LIBRAS NA TELA
Data: de 4 a 10 de fevereiro de 2021
Horários: 12h, 13h, 14h e 15h
Duração: 20 minutos
Local: Instagram @pausaparacena
Classificação etária: 16 anos
Tradução em libras
Gratuito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *