Pesquisadores da Unicamp atestam que a água ozonizada com hidroxila é 100% eficaz para destruir o coronavírus em diversos ambientes

Água pode ser usada para assepsias em geral das mãos, EPI’s, espaços e vários outros pontos. O potencial virucida dura 24 horas após de sair da máquina

Estudo foi feito pela Unicamp avaliou a água gerada por um aparelho que possui uma tecnologia que leva a ozonização da água e a geração de radicais hidroxila na mesma. Altamente reativos, assim como o ozônio, essas duas moléculas conseguiram destruir o covid 19 e o H1N1 em 99,99% em apenas 15 segundos de contato. Vale ressaltar, que além da destruição de vírus tão importantes e comentados atualmente, essa água não traz toxicidade às células do corpo humano e pode ser usada para banhos, lavagem de mãos, assepsia de espaços e vários outros pontos de extrema necessidade nos dias atuais.

Conclui-se então que a infecção para os dois vírus (Coronavírus e Vírus da Influenza/H1N1) foi inibida para o produto água ozonizada e hidroxila gerada pelo aparelho Deep Clean quando aplicado na forma pura e por 15 segundos de contato, com potencial virucida de 24 horas após sair da máquina.

Sobre os ensaios em laboratório

Os ensaios foram realizados em laboratório NB-2 (Biosafety Level 2) seguindo as Recomendações da ANVISA Art. 1 e Art. 3 da IN 04/13 e IN 12/16 (obedecendo as Boas Práticas de Laboratório-BPL), metodologias descritas nas normas (EN14476:2015, ASTM E1053 – 11 e do Instituto Robert Koch – RKI).

Os testes foram realizados em quadruplicata (quatro repetições) biológica. A mistura dos vírus e água ozonizada e hidroxila foi submetida a diferentes diluições e tempos (15 segundo, 1 minuto e 02 horas) e 24 horas. As placas com água ozonizada e hidroxila justamente com os sistemas celulares foram inoculadas a 37 graus C em estufa com 5% de CO2 durante 48 horas por 05 dias e o título dos vírus foi expresso como log10TCID50/ml a partir do método Reed-Muench.

Artigo completo da Dra Jynani Pichara: https://drajynanipichara.com/destruicao-completa-de-covid-19-com-ozonio-como-fazer/

Sobre a O3 Line

A O3 Line nasceu do ideal de facilitar o acesso ao ozônio para todos. Desde 2011 produzimos no Brasil o que há de melhor em aparelhos geradores de ozônio com a robustez e tecnologia que o mercado necessita. Certificados pela Anvisa, a empresa é referência na produção de geradores de excelente qualidade a custo diferenciado em relação aos aparelhos importados e outros produzidos no país.

LAUDO:

LAUDO VIRUCIDA Água ozonizada e Hidroxila
Prezado Sr Elismar,
Vimos por meio desta enviar a V.Sa. o laudo do teste de eficácia no combate a vírus.
1) Produtos:
• Equipamento Deep Clean: produção de Ozônio + gerador de Hidroxila
Condições do Teste:
• Água ozonizada e hidroxila: diferentes tempos;
• Teste de citotoxicidade às células in vitro.
2) Vírus testados: CORONAVÍRUS/MHV gênero Betacoronavirus (características
semelhantes ao COVID-19, MERS e SARS) e Vírus da Influenza A (H1N1)
3) Procedimento experimental:
a) Os ensaios foram realizados em laboratório NB-2 (Biosafety Level 2) seguindo as
Recomendações da ANVISA Art. 1 e Art. 3 da IN 04/13 e IN 12/16 (obedecendo as Boas
Práticas de Laboratório-BPL), metodologias descritas nas normas (EN14476:2015, ASTM
E1053 – 11 e do Instituto Robert Koch – RKI).
b) Os testes foram realizados em quadruplicata (quatro repetições) biológica:
• A primeira etapa dos ensaios foi realizar a “Determinação da Concentração Máxima
não tóxica (CMNT)” nas diferentes células testadas, para determinar a concentração
que não causa toxicidade para as células. Pois a substancia teste (água e ozônio)
deve ser ativa somente contra o vírus e não às células.
• Ensaio positivo: presença do vírus, água ozonizada e sistema celular;
• Negativo: controle de células (apenas sistema celular, sem a presença de vírus e sem
a presença de água ozonizada);
• Controle da diluição/titulação dos vírus e cultivo celular.
Teste Eficácia a Vírus
Instituto de biologia-Unicamp, Rua Monteiro Lobato, 255
13083-862 Campinas-SP, Brasil
Clarice Weis Arns (PhD, Professor)
Laboratório de virologia
Instituto de Biologia/Universidade Estadual de campinas-UNICAMP
CEP:13083-862 Campinas- SP- Brasil
FONE: (19) 3521-6258 Email: arns@unicamp.br
LAUDO VIRUCIDA Água ozonizada e Hidroxila
Continuação:
• A mistura dos vírus e Água ozonizada e hidroxila foi submetida a diferentes diluições
e tempos (15 segundo, 1 minuto e 02 horas) e 24 horas.
c) As placas com Água ozonizada e hidroxila + sistemas celulares foram inoculadas a 37oC em
Estufa com 5% de CO2 durante 48 hs a 05 dias.
d) O título dos vírus foi expresso como log10TCID50/ml a partir do método Reed-Muench (1938).
4) Resultados:
Tabela 1: Produto “Deep Clean” aplicada em diferentes tempos e também na forma de
“Longa Duração” até 24 horas sobre os Coronavírus e Vírus da Influenza.
Deep Clean: produção Água Ozonizada + Hidroxila
Tempo Coronavírus
MHV-3
Citotoxicidade Influenza
Vírus/H1N1
Citotoxicidade
15 segundos Virucida* Não Tóxico Virucida Não Tóxico
1 minuto Virucida Não Tóxico Virucida Não Tóxico
2 horas Virucida Não Tóxico Virucida Não Tóxico
“Longa Duração”
24 horas
Virucida Não Tóxico Virucida Não Tóxico

* Virucida: ocorreu inativação de 99,99% dos vírus
A infecção para os dois vírus (Coronavírus-strain MHV-3 e Vírus da Influenza/H1N1) foi
INIBIDA para o produto Água ozonizada e hidroxila quando aplicado na forma PURA e por
15 segundos de contato.
Teste Eficácia a Vírus
Instituto de biologia-Unicamp, Rua Monteiro Lobato, 255
13083-862 Campinas-SP, Brasil
Clarice Weis Arns (PhD, Professor)
Laboratório de virologia
Instituto de Biologia/Universidade Estadual de campinas-UNICAMP
CEP:13083-862 Campinas- SP- Brasil
FONE: (19) 3521-6258 Email: arns@unicamp.br

LAUDO VIRUCIDA Água ozonizada e Hidroxila
5) Conclusões:
Água ozonizada e hidroxila:
• A mistura “Água ozonizada e hidroxila” não foi tóxica às diferentes linhagens celulares
testadas in vitro, portanto, não causaram danos as células vivas em teste;
• Considerando que houve inibição de 99,99% da contaminação/infecção pode-se
concluir que a mistura água ozonizada e hidroxila foi eficaz para a
inativação/destruição de partículas virais do Coronavírus-strain MHV-3 e do Vírus da
Influenza/H1N1.
• Portanto, recomendamos o uso na forma PURA como potencial agente virucida para
os dois vírus testados e tempo de contato a partir de 15 segundos.
• O tempo de contato de “longa duração” foi ativa até 24 horas para ambos os vírus.

Atenciosamente,

Profa Dra Clarice Weis Arns
Responsável pelo Laudo
Cidade Universitária “ZEFERINO VAZ”, 01 de junho 2020
Teste Eficácia a Vírus
Instituto de biologia-Unicamp, Rua Monteiro Lobato, 255
13083-862 Campinas-SP, Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *