Tembici doa bikes para projetos sociais do Rio de Janeiro

Rio de janeiro, janeiro, 2020 – A Tembici, empresa líder em micromobilidade da América Latina, doou mais de 60 bicicletas para instituições sociais do Rio de Janeiro.

Com objetivo de desenvolver e incentivar ainda mais a cultura do uso de bicicletas pelos cariocas, a empresa escolheu realizar as doações de bicicletas para o projeto Pedala Queimados e para o projeto Voz das Comunidades. “Integrar nosso trabalho com a atuação de projetos como o Pedala Queimados e o Voz das Comunidades reforça nossa crença de que a bike é mais que um meio de deslocamento, mas uma ferramenta de transformação da sociedade como um todo”, comenta Marcella Bordallo, gerente regional da Tembici no Rio de Janeiro.

Das 68 bikes, 60 foram destinadas para a cidade de Queimados, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde as bicicletas serão reformadas e desmontadas para reutilização da instituição. O projeto Pedala Queimados tem como objetivo usar a bicicleta para promover equidade social localmente, transformando a cidade em um lugar mais humano, democrático e sustentável. “A doação das bicicletas veio justo no momento em que precisávamos. Nosso projeto tem como objetivo entregar um sistema de bicicletas compartilhadas captando bicicletas abandonadas em prédios e condomínios. Foi muito bonito ver a felicidade e a curiosidade dos moradores ao receber as bikes.”, afirma, Carlos Green Bike, presidente da ONG Pedala Queimados.

Já o projeto Voz das Comunidades, um dos veículos de comunicação mais relevantes das comunidades cariocas, recebeu 8 bicicletas para deslocamento dos colaboradores. Criado por Renê Silva, aos 11 anos de idade, o periódico conta o que acontece dentro do conjunto de favelas da zona norte do Rio de Janeiro e é distribuído gratuitamente para mais de 10 mil pessoas mensalmente. “As bicicletas doadas pela Tembici ajudaram a melhorar a nossa locomoção pela comunidade e ainda garantiram uma melhor experiência no deslocamento diário da nossa equipe de jornalismo. Com as bikes, agora temos outras alternativas para chegar ao destino desejado”, explica Rene Silva, presidente do Voz das Comunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *