CANTORA CARIOCA IZA ESTARÁ EM GRLS! 07 e 08 Março

IZA, Linn da Quebrada e Kylie Minogue estão confirmadas no lineup do festival que acontece no Memorial da América Latina nos dias 07 e 08 de março

A escritora Conceição Evaristo e a cantora Linn da Quebrada participarão do espaço Talks

Com curadoria da POPLOAD, o evento terá dois dias de palestras, workshops, debates e shows de grandes nomes internacionais e nacionais

Informações sobre venda de ingressos serão divulgadas em breve

Créditos: Pedrita
Clique aqui para acessar imagens das atrações e da marca GRLS!

IZA é mais uma atração confirmada de GRLS!. A cantora carioca de apenas 29 anos é um sucesso nacional e em apenas cinco anos já tem uma carreira muito bem-sucedida. A artista é jurada do programa The Voice Brasil (Globo TV), já foi indicada ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa e promete agitar GRLS! com sua voz poderosa, além de muita ginga.

Descoberta através de seu canal no YouTube onde publicava vídeos cantando sucessos de artistas consagrados, IZA, agora com repertório próprio, é um dos principais nomes do showbiz brasileiro. Desde a estética dos videoclipes, o cenário dos shows e à escolha dos dançarinos, a artista exalta representatividade.

IZA é a terceira atração musical confirmada em GRLS!, que já conta com as cantoras Linn da Quebrada e Kylie Minogue em seu lineup. O festival ainda contará com o espaço Talks, dedicado a palestras, oficinas e muita conversa que tem a pretensão de fazer com que as discussões geradas dentro de GRLS! se amplifiquem para outros espaços e outros grupos de pessoas. A produtora cultural Isis Vergílio e a jornalista Renata Simões são as responsáveis pela curadoria do espaço Talks, que já tem as presenças confirmadas da escritora Conceição Evaristo e da cantora Linn da Quebrada.

GRLS! acontecerá nos dias 07 e 08 de março de 2020, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

As informações sobre as datas de venda de ingressos e outras atrações do lineup de GRLS! serão divulgadas em breve. O público poderá adquirir ingressos separadamente somente para palestras e workshops, somente para os shows ou para ambos!

SOBRE IZA
A diversidade de cantoras é imensa no Brasil. Porém, nenhuma é igual à IZA. Essa carioca de 29 anos pode ser definida como uma cantora pop com estética internacional, porém com conteúdo nacional. Ou seja, ela se inspira em artistas internacionais que fazem a cabeça da nova geração, mas consegue amarrar essas referências com a sua brasilidade.

Tudo começou há cinco anos quando IZA — publicitária formada, com experiências trabalhando com edição de vídeos e marketing — resolveu largar tudo e apostar na carreira de cantora. O vídeo em que mescla “Flawless” (Beyoncé) com “Rude Boy” (Rihanna), o primeiro da série, hoje soma quase 300 mil visualizações. No total, seu canal oficial no YouTube possui quase 3 milhões de inscritos. O sucesso dessas produções, obviamente, passa pela qualidade das interpretações de IZA, sempre com um vozeirão impressionante e um inglês impecável, mas também tem a ver com a estética, a preocupação visual.

IZA vem de uma família ligada à arte, com mãe formada em História da Arte e pai com uma vasta coleção de discos em casa (Michael Jackson, Stevie Wonder, Brian McKnight), algo que ajudou a formar seu gosto e também contribuiu para desenvolver o seu inglês: muito da fluência de IZA vem dos seus anos ouvindo música acompanhando as letras com o encarte na mão. Fora o incentivo em casa e as apresentações mais intimistas, ela também cantou em igreja. Tudo isso teve um peso imenso para a construção da artista que temos hoje.

Clique na imagem para assistir “Pesadão”, clipe com mais de 269 milhões de visualizações

GRLS!

O mais novo festival brasileiro pretende reconhecer, valorizar, transformar e celebrar o papel das mulheres na cultura. Com curadoria da POPLOAD, em dois dias, o evento irá mesclar palestras, oficinas, rodas de conversa e muita música! Tudo feito, composto e estrelado por elas, mas destinado a todes*.

“Pensamos em um festival feito por mulheres e não-binários, mas que crie uma discussão para todos os gêneros. Queremos fazer pensar, refletir e também conectar todas as pessoas. A mulher sempre tem que se esforçar mais, se impor mais e conquistar mais para ser respeitada. Temos muitas mulheres fortes em todos os setores da indústria da música, tanto no palco como atrás dele, fazendo tudo acontecer. Queremos amplificar essas vozes e ser um marco neste sentido. Celebrar tudo o que já foi conquistado e abrir caminho para o que ainda precisamos melhorar, criar e conquistar”, afirma Paola Wescher, diretora artística da T4F e sócia da Popload.

Para inserir o público na essência de GRLS!, até os dias do festival, serão produzidos podcasts pela Popload Radio e matérias exclusivas sobre as artistas e as ativações em um portal feito especialmente para GRLS!.

*todes: para promover uma inclusão na linguagem de GRLS!, a palavra “todes” será utilizada para se referir ao público de forma a respeitar a diversidade das identidades.

CONCEITO

Inspiração, reflexão, transformação e ação são os ideais que compõem o festival GRLS!, que irá proporcionar um espaço onde as pessoas possam ser ouvidas, passar suas mensagens adiante, ganhar visibilidade e ser reconhecidas adequadamente.

A música é uma das formas mais profundas de conectar as pessoas e fazer acontecer. Para unir essa energia com a força e o empoderamento feminino, o festival se compromete a ter uma escalação 100% composta por artistas mulheres, internacionais e nacionais, representando vários estilos musicais como pop, MPB, indie, R&B e hip-hop.

Mas a força de GRLS! vai além. O diálogo é uma das ferramentas mais poderosas de promover mudanças e ampliar vozes, por isso, o público terá a oportunidade de vivenciar essas transformações nos dois dias do festival. Talks será um espaço dedicado a palestras, oficinas e de muita conversa e com a pretensão de fazer com que as discussões geradas dentro de GRLS! se amplifiquem para outros espaços e outros grupos de pessoas.

Isis Vergílio e Renata Simões serão responsáveis pela curadoria do Talks. Produtora cultural, Isis Vergílio é atualmente colunista do site da revista Marie Claire e produtora da filósofa Djamila Ribeiro. Renata Simões é diretora, repórter e mediadora em debates. Hoje, ela brilha falando sobre música e cultura como ninguém nos programas Escala Musical e Metrópolis da TV Cultura.

Para conhecer a realidade de quem trabalha efetivamente em prol das mulheres, GRLS! também contará com a presença de coletivos que englobam todas as causas relevantes do universo feminino ao quebrar barreiras e defender a representatividade.

ESTATÍSTICAS

GRLS! entende que há questões muito importantes a serem discutidas e questionadas na indústria musical e do entretenimento. Apesar da sensação de que as mulheres vêm conquistando um espaço bem mais significativo, os números mostram que ainda há muitos desafios pela frente.

Em eventos e festivais de música, 87% das escalações são compostas por homens. Neste cenário, os cachês das artistas mulheres são 28% menores que os dos homens, uma diferença que aumenta com a idade. Os levantamentos foram feitos pela BBC Reality Check e União Brasileira de Compositores.

A desigualdade vai além da esfera dos eventos. Da composição à produção, o ambiente musical é dominado por eles: oportunidades, premiações, facilidade de ascensão, aceitação e até de reconhecimento.

Em 2018, 83% dos artistas mais populares da música foram homens, e apenas 12% das 600 músicas mais populares do mundo foram feitas por mulheres. De acordo com dados publicados pela Official Charts Company. E quando pensamos em produtores, a disparidade é ainda mais chocante: a proporção de produtores homens para mulheres nas 400 músicas mais populares de 2018 foi de 47 homens para 1 mulher.

Segundo dados da União Brasileira de Compositores, no Brasil os homens ainda detêm 90% do valor total distribuído e as mulheres ganham em média 28% a menos. Em 2017, entre os 100 artistas que mais faturaram apenas 17 eram mulheres.

Uma campanha internacional iniciada pela PRS Foundation (fundação inglesa que apoia e financia novos talentos musicais pelo Reino Unido) desafiou festivais do mundo todo a igualarem suas escalações em 50/50 até 2022. Até o momento, 45 festivais já toparam o desafio. E em 2019, o espanhol Primavera Sound se tornou o primeiro grande festival a cumprir a promessa!

Com isso, GRLS! surge para ser um marco na história de festivais do Brasil ao cumprir esse desafio e criar um evento capaz de promover empoderamento, transformação e ação. Tudo feito por elas, mas para todes!

Visite as redes socias de GRLS!
http://www.instagram.com/festivalgrls/
http://www.facebook.com/festivalgrls/

Visite a página oficial de GRLS!
http://festivalgrls.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *