Companhia de Dança Discípulos do Ritmo completa 20 anos

Primeira companhia de dança urbana do Brasil comemora aniversário com um mês de comemorações

Outubro/19 – A Discípulos do Ritmo comemora 20 anos de existência, no ano de 2019. Para comemorar a cia. promove neste mês de outubro uma grande celebração que abrangerá diversas ações acessíveis ao público em geral, para marcar esse momento histórico cultural da cena das danças urbanas no Brasil.

Buscando trazer a importância da democratização do acesso à cultura e a desmistificação de que as danças urbanas só podem acontecer nas ruas ou nas periferias, a proposta compõem uma Mostra de Espetáculos do repertório da cia, composta por 5 espetáculos, onde cada trabalho tem sua importância para a profissionalização e o trabalho cênico das danças urbanas.

Haverá o projeto Hotmoves, ação que tem o formato de talk show que ocorre em teatro, apresentando e gerando reflexões sobre as danças urbanas e Workshops com seus integrantes, com as seguintes temáticas: Danças Urbanas, Discípulos Kids, Introdução ao DJing e Introdução ao Beatmaking, expondo suas particularidades e compartilhando suas experiências, dispondo seu conhecimento ao público geral e especializado e uma Exposição retratando a trajetória da Cia, exibindo uma coletânea de toda a contribuição histórica para a cena das danças urbanas no Brasil.

Para o encerramento do mês de comemorações a Discípulos do Ritmo fecha com uma intervenção na Avenida Paulista levando o trabalho dessa Cia histórica no Brasil e mundo

Os 20 anos serão comemorados em diversos espaços pela cidade, celebrando assim os diversos parceiros que estiveram ao lado da Cia durante esses anos.

As atividades acontecerão no SESC Ipiranga, no Centro de Referência da Dança, no Centro Cultural Olido, Espaço Cia da Vila, na Avenida Paulista em um dos domingos, entre outros locais.

Para as comemorações serão 20 ações pelos 20 anos:

Cronograma:

Dia 06 – Jam Olido – Flash Mob com todos,

Dia 08 – Pratica Orientada com Frank Ejara – CRD – 19h (inscrição em breve),

Dia 09 – Ensaio Aberto Caixa Preta – CRD – (inscrição em breve),

Dia 10 – Exposição no CRD – Hall de entrada,

Dia 10 – Ensaio Aberto Ta Limpo e Fresta – CRD – 19h (inscrição em breve),

Dia 11 – Ensaio Aberto Lemniscata – CRD – 19h (inscrição em breve),,

Dia 12 – Ensaio Aberto Urbanoides – CRD – 14h (inscrição em breve)

Dia 13 – Ações na CDU – Aulas Breaking, Popping e Locking

Jurados das Batalhas Breaking, Popping e Lockin

Batalha Open Style “Todos contra Discípulos” + DJs Niko e Casper

Dia 15 – Espetáculo Ta Limpo e Fresta – SESC Ipiranga – 21h,

Dia 16 – Espetáculo Lemniscata – SESC Ipiranga – 21h,

Dia 17 – Hot Moves com Frank Ejara – SESC Ipiranga – 21h,

Dia 18 – Espetáculo Caixa Preta – CRD – 20h,

Dia 19 – Espetáculo Urbanoides – CRD – 20h + workshop sobre a criação do Urbanoides (condução Frank e Bidu + elenco) 15h,

Dia 22 – Workshop Edgar – desenho coreográfico – 19h – Olido (inscrição em breve),

Dia 23 – Workshop DJ com Niko – 19h – Olido (inscrição em breve),

Dia 24 – Workshop Beat Maker – Frank + Sala 70 -19h – Olido (inscrição em breve),

Dia 25 – Workshop – Chão nas Danças Urbanas – Sorriso – 19h – Olido (inscrição em breve),

Dia 26 – Workshop Waacking – Cris e Dani – 13h – Olido (inscrição em breve),

Dia 27 – Intervenção Paulista – todo o dia ate as 18h – Apresentação Ta Limpo + Jam,

Dia 29 – Exibição do Documentário Discípulos 20 anos –(Local – Sala Olido),

Dia 01 de Novembro – Festa/balada encerramento – Show Case com Frank Ejara – Bar do Netão – 22h – Rua Augusta 584.

Sobre a Discípulos do Ritmo

Cia. vencedora do Prêmio Governador do Estado 2018 em Dança – escolha do público.

Companhia de Danças Urbanas criada em 1999, pelo diretor Franco Pereira mais conhecido com Frank Ejara. Trata-se do primeiro grupo a trabalhar as danças urbanas nas artes cênicas de foram hibrida e professional. “Antes de nós todo mundo englobava todos os estilos como se fossem apenas um, usando o termo Break Dance, nós subdividimos e mapeamos a origem de cada estilo”, explica Frank Ejara. Tal organização já acontecia internacionalmente e o grupo trouxe para o País. “Locking, Popping e Breaking foram os três primeiros que antes da nossa origem viviam sob o rótulo de Break Dance”, complementa.

A intenção da cia., desde o princípio não foram os festivais competitivos e as batalhas de dança e sim a defesa dos três estilos já citados, tudo isto misturando dança e artes cênicas. Com toda esta seriedade e estudo, que rendeu mais conhecimentos nos seis primeiros meses de atividade do que muitos grupos em anos, não demorou muito para que as primeiras apresentações e turnês internacionais começassem

‘A margem dos trilhos’ (2000) foi uma participação especial na criação da Cia. Ballet Stagium. ‘Tá limpo’ (2001), parceria com o coreógrafo alemão Niels “Storm” Robtizky, que rendeu intercambio entre Brasil e Alemanha e vários shows internacionais; ‘Fresta’ (2003) com direção de Henrique Rodovalho do grupo Quasar; ‘O Som do Movimento’ (2005) com estreia no festival Frances de Aix in Province, rendendo shows pelo mundo todo, inclusive no Teatro Apollo, de Nova Iorque; ‘Geometronomics’ (2006) a companhia volta a trabalhar com o Alemão Storm e leva este espetáculo ao próprio Brasil e a Países como Alemanha, França, Bélgica e Holanda. ‘Urbanóides 2.0’ (2010) é inovador no que tange a questionamentos da sociedade contemporânea.

Em 2015 o grupo, sob o comando do fundador, entra em uma nova fase ao lançar simultaneamente dois espetáculos, são eles ‘Caixa Preta’ e ‘Lemniscata’ (2015) com trilhas sonoras inéditas pertencentes ao selo próprio, a Meccanismo. Sob a direção de Frank Ejara, grupo PX lança em 2016 o espetáculo ‘Corpo Caloso’, com trilha Sonora lançada pelo selo meccanismo. Grupo PX saiu de um projeto de Coaching criado em parceria com a cantora Clawdia Ejara. Ao total nestes quase 20 anos de trabalho foram mais de 1000 apresentações, com um impacto de aproximadamente 200 mil espectadores pelo mundo, em locais como Países Baixos, França, Bélgica, China, Alemanha, Estados Unidos, Itália, Slovênia, entre outros. “Hoje a cena é forte e grande com vários estilos, mas não era a realidade antes da nossa companhia. Nós viemos para mudar isso, trouxemos visão global destas danças para o Brasil”, finaliza Frank Ejara.

Companhia:

DISCÍPULOS DO RITMO

Diretor:
FRANK EJARA

Produtores:

DANIELA ALVES DAVID

RENATO LOPES

Contatos:

PÁGINA: facebook.com/discipulosdoritmo

INSTAGRAM: @discipulosdoritmooficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *